Warren Beatty é processado por mulher, acusado de forçá-la a fazer sexo aos 14 anos

O ator de 85 anos não foi nomeado no processo de Los Angeles

Conteúdo do artigo

Warren Beatty está sendo processado por uma mulher que supostamente a forçou a fazer sexo quando ela tinha 14 anos.

Anúncio 2

Conteúdo do artigo

O ator de 85 anos não foi nomeado pelo nome no processo aberto na segunda-feira em Los Angeles por Kristina Hirsch, mas citou o réu como “um ator e produtor renomado e conhecido” que foi indicado ao Oscar por seu papel como Cleide em 1967 Bonnie e Clyde.

Conteúdo do artigo

A mulher, que hoje mora na Louisiana, alegou que conheceu a lenda da tela em um filme ambientado em 1973 – quando ele tinha 35 anos e ela 14 – e ele lhe deu “atenção excessiva”, comentando sobre sua aparência e dando seu número de telefone. , antes de ligar para ela várias vezes, convidando-a para seu hotel, levando-a de carro, oferecendo-se para ajudá-la com a lição de casa e fazendo vários comentários sobre a perda da virgindade.

De acordo com os documentos legais, o réu “usou sua posição e status de adulto e estrela de cinema de Hollywood para coagir o contato sexual com o autor em várias ocasiões, incluindo sexo oral, sexo simulado e finalmente relação sexual. sexo forçado com o filho menor”.

Anúncio 3

Conteúdo do artigo

Hirsch ficou “inicialmente emocionado” com a atenção e acreditava estar romanticamente envolvido com o O paraíso pode esperar atriz, mas agora está buscando compensação por seu sofrimento psicológico, mental e emocional, pois alegou ter problemas de “confiança e controle” e problemas ao interagir com figuras de autoridade como resultado de abuso sexual.

VÍDEO RECOMENDADO

Pedimos desculpas, mas não foi possível carregar este vídeo.

A queixa declarava: “Como resultado direto da agressão do réu Doe, a queixosa enfrentou problemas com sua vida pessoal, como questões de confiança e controle.

“Esses sentimentos causaram ao solicitante significativo sofrimento emocional, culpa, ansiedade, nervosismo e medo”.

O processo foi aberto por meio de uma lei de 2019 que abriu uma “janela de retorno” de três anos para alegações de abuso sexual infantil que, de outra forma, teriam sido indeferidas pelo estatuto de limitações.

VÍDEO RECOMENDADO

Pedimos desculpas, mas não foi possível carregar este vídeo.

Anúncio 1

comentários

A Postmedia está empenhada em manter um fórum de discussão animado e civilizado e incentiva todos os leitores a compartilhar suas opiniões sobre nossos artigos. Os comentários podem levar até uma hora para serem moderados antes de aparecerem no site. Pedimos que você mantenha seus comentários relevantes e respeitosos. Habilitamos as notificações por e-mail. Agora você receberá um e-mail se receber uma resposta ao seu comentário, se houver uma atualização em um tópico de comentários que você segue ou se um usuário seguir seus comentários. Visite nosso Regras da comunidade para obter mais informações e detalhes sobre como ajustar seu E-mail definições.